segunda-feira, 11 de outubro de 2010

O Salão Imobiliário de Portugal (SIL)

   


O Salão Imobiliário de Portugal (SIL) irá realizar-se de 21 a 24 de Outubro.

O Salão Imobiliário de Portugal (SIL), que se realiza precisamente de hoje a um mês, de 21 a 24 de Outubro, vai disponibilizar, pela primeira vez, casas para arrendar nos três leilões que decorrem habitualmente no certame.


De acordo com o presidente da comissão organizadora do SIL, Paulo Sousa, foi a grande procura de casas para arrendar que se tem verificado no mercado de habitação que levou a comissão a disponibilizar este tipo de produtos nos leilões.

"Vamos ter mais de 200 imóveis no leilão, dos quais cerca de 160 são para venda e cerca de 40 são para arrendamento", disse Paulo Sousa no almoço de apresentação da edição deste ano.

No total, os imóveis a leilão, que são praticamente o dobro dos disponibilizados o ano passado, estão avaliados em 16 milhões de euros e são exclusivos da Caixa Geral de Depósitos. "Vamos ter leilões mais amplos do que é tradicional. Além dos apartamentos, vamos ter escritórios, moradias, terrenos e garagens", realçou Paulo Sousa. No entanto, mais de 90% serão casas.

Os leilões decorrem nos dias 22 de Outubro, das 18.30h às 20h, e ainda 23 e 24 de Outubro, das 15h às 18h.

Além disso, como habitual, as empresas presentes apresentarão descontos e vantagens na compra ou arrendamento de imóveis durante o decorrer do SIL.

Feira deve chegar aos 40 mil visitantes

Outra novidade da edição deste ano é o O Salão Imobiliário de Portugal (SIL), "um espaço onde as diferentes autarquias dão a conhecer os seus projectos mais significativos", adiantou Paulo Sousa. Aliás, de acordo com este responsável, as autarquias terão um papel preponderante no certame deste ano para o qual se esperam 40 mil visitantes.


"Esperamos mais ou menos o mesmo nível de expositores da edição do ano passado, mas haverá um fenómeno de substituição, ou seja, mais autarquias que promotores", acrescentou ainda o presidente da comissão organizadora.


A Câmara de Lisboa, co-organizadora do evento, será uma das presenças, como aliás já é habitual, e segundo Manuel Salgado, vereador de Urbanismo da autarquia, a participação será aproveitada para apresentar publicamente, o projecto de revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Lisboa.


Apesar de manter as iniciais de Salão Imobiliário de Lisboa, o SIL, que se denomina desde o ano passado de Salão Imobiliário de Portugal, contará ainda com mais uma edição dos já habituais Prémios Nacionais do Imobiliário, bem como o ciclo de conferências, que terminará com o seminário nacional da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP). Além disso, mantém este ano, a iniciativa lançada no ano passado da Bolsa de Arrendamento.


Esta consiste na selecção de produtos para arrendamento, com enfoque no mercado residencial, que as empresas terão em exposição juntamente com os outros produtos para venda. Nesse sentido, o SIL terá um espaço informativo que encaminhará os visitantes para as empresas e instituições que estejam a promover arrendamentos.

Este ano, tem como região convidada o Algarve e como país convidado, Angola.


Sem comentários:

Enviar um comentário